Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saber mais

As taxas Euribor vistas à lupa

euriborEmbora as taxas Euribor já existam há um longo período de tempo a verdade é que só recentemente boa parte dos portugueses se começaram a informar acerca do assunto, o que denota de forma manifesta a elevada iliteracia financeira que urge ser combatida. Nesse sentido, procuramos com este artigo expositivo clarificar algumas das questões mais pertinentes acerca das taxas Euribor, pois nos dias que correm o seu conhecimento é fundamental para resolver situações com as quais se poderá vir deparar no futuro.

Se estiver prestes a subscrever um crédito sujeito à Euribor leia com atenção o presente texto e perceba como funciona esta taxa para que vá estando alerta aos sinais diários que são dados.

O que é a Euribor

A Taxa Interbancária Europeia Oferecida (European Interbank Offered Rate), tida pelo acrónimo Euribor, é actualmente o indexante de referência para financiamentos afectos a taxas de juro variáveis, resultante da média de juros cobrados entre os bancos, sendo diariamente avaliada nos seus 15 prazos diferentes, que se encontram distribuídos por uma periodicidade semanal (uma, duas e três semanas) e mensal (de um a 12 meses).

Criada por altura do nascimento da moeda única, em Janeiro de 1999, a Euribor foi implementada pela primeira vez no dia 4 desse mês, tendo a sua percentagem inicial exacta sido definida a 30 de Dezembro do ano anterior. No entanto, a sua antecessora (Aibor), cujo uso se mantém em moldes reduzidos, já se regia por regras semelhantes, o que tornou a transição para a Euribor num processo relativamente simples.

Como funciona a Euribor

A revisão das taxas Euribor é habitualmente alinhada com o valor referência do Banco Central Europeu (BCE), estabelecido de acordo com a evolução do mercado e o nível de liquidez do sistema financeiro em consonância com as perspectivas de inflação para a zona euro e a política monetária corrente do espaço comunitário, responsabilidade que recai especialmente sobre o BCE.

Porém, a enorme instabilidade dos mercados tem catapultado a subida consecutiva das taxas Euribor a todos os prazos, uma consequência resultante da menor capacidade das entidades credoras em se financiarem entre si. O número de instituições em condições de emprestar dinheiro é substancialmente menor que o daquelas em busca de meios para o fazer, ou seja, a procura supera (em demasia) a oferta existente, motivo que tem feito disparar as taxas interbancárias, originando assim o incremento dos juros ao consumidor final, custo decidido, entre outros parâmetros, pelas taxas Euribor.

Os referidos pressupostos de fixação da Euribor permitem, em circunstâncias normais, obter uma taxa tanto menor quanto mais reduzido for o seu prazo, o que poderá originar boas mas inconstantes poupanças dada a forte possibilidade de alteração, embora o facto de haver maiores hipóteses de modificação possa abonar a seu favor relativamente aos contractos com Euribor a 12 meses.

Importância da Euribor

A selecção da Euribor para indexante primário na oferta de crédito torna-a desde logo num dos elementos fundamentais a ter em atenção, dado que se irá reflectir na quantia mensalmente imputada aos beneficiários daqueles. Por isso, analisar escrupulosamente as vantagens e desvantagens dos prazos Euribor escolhidos é uma tarefa crucial para se obter um bom negócio, não devendo, em situação nenhuma, ser descurado este passo.

Apesar de a Euribor ter substituído na maioria dos casos a outrora central Aibor, esta última continua a assumir um papel importante nas transacções financeiras. Na linha de previsão das taxas de juro futuras, acordos de garantias de taxas e taxas swap é a Aibor que mais vezes é empregada. Já nos empréstimos a particulares, nomeadamente para a compra de habitação própria, a Euribor é o indexando habitual, sobretudo nos países da moeda única e do espaço comunitário europeu.

Dada a forma de aplicação da Euribor a sua importância é sem dúvida colossal, uma vez que a sua oscilação, seja aumento ou diminuição, causará uma actualização do percentil dos créditos a taxa de juro variável no período de revisão eleito (prazo), baixando ou subindo a quantia a liquidar ao credor segundo a curva ascendente ou descendente da taxa Euribor estabelecida para os períodos correspondentes.

Alteração da Euribor e sua divulgação

O valor percentual exacto da Euribor é determinado por um painel de largas dezenas de instituições financeiras que fixam a afectação a cada prazo segundo o ponto de encontro médio dos juros cobrados interbancariamente, o que até há bem pouco tempo resultava numa taxa semelhante à referência do BCE, mas que face ao panorama actual marcado pelo receio do investimento e pela falta de liquidez afastou a Euribor do nível de juros praticado pelo regulador europeu.

Após a determinação final das 15 taxas Euribor pelos membros do European Banking Federation (EBF), os respectivos valores são transmitidos à Reuters, agência noticiosa que os divulga às 11h00 (hora central europeia, 10h00 em Portugal), seguindo a partir desse momento os normais canais de comunicação das restantes empresas de media.

Consultar as taxas Euribor em tempo real

Para quem desejar estar imediatamente a par das modificações operadas na Euribor vale a pena sublinhar que a Agência Reuters destaca todos os dias o indexante na sua secção económica, pelo que basta aceder à página índices de mercado. Pode também consultar directamente no site da Euribor-EBF  (European Banking Federation).

Subscrever actualizações

rss

Comentários



AVISO:Todos os artigos publicados no blogue bancario.pt são puramente informativos e não podem ser confundidos com aconselhamento financeiro.