Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saber mais

Banco BIC

Com uma vida (ainda) curta de apenas dois anos em Portugal, o Banco BIC já consegui impor-se no tão peculiar sistema financeiro nacional e conquistar uma boa quota de mercado, com especial incidência junto dos cidadãos de origem angolana, dado ter sido este o berço da entidade que presentemente ocupa o seu espaço em território lusitano.

A instituição celebrou este ano o quinto aniversário de fundação, mas desde o princípio da sua actividade que a marca aposta numa política muito característica de proximidade, rigor e ousadia, os factores que mais contribuíram para a consolidação do grupo em Angola. Foi no país que obteve o conhecimento transportado para Portugal, encerrado também no segredo do sucesso alcançado, aparentemente eficaz quando se opera em nações “irmãs”, união da qual se podem retirar proveitos genuínos.

O “quartel-general” da entidade na comunidade europeia fica situado bem no centro da capital lusitana, em plena Praça Marquês de Pombal, mais concretamente na Rua Mouzinho da Silveira. É deste local privilegiado que saem as decisões basilares da empresa e o ponto certo para se dirigir caso possua questões mais complexas que deseje ver esclarecidas antes de escolher através de que instituição aplicar o seu dinheiro.

“Ponte” entre a Europa e África

O prémio Melhor Banco de Angola, atribuído pela revista Euromoney em 2008, veio confirmar o bom momento da empresa e as estratégias indicadas que foram adoptadas em tempos de crise, algo que acabou por impulsionar a aposta do BIC em terras lusas nesse mesmo ano. Contudo, a diversidade de produtos e serviços por cá é ligeiramente mais pequena, embora o público-alvo se mantenha preferencialmente nos segmentos particular e empresarial, âmbitos cruciais de actuação do Banco BIC Português S.A.

Actualmente o grupo financeiro continua a revelar intenções de aproximar as suas carteiras de clientes (portuguesa e angolana) através de um maior dinamismo entre ambos, numa procura de intensificar as relações de reciprocidade entre os dois países. O objectivo passa por tornar a entidade num intermediário de excelência entre África e Europa, um propósito que já esteve bem mais longe de se concretizar.

Uma das missões assumidas pelo BIC vai precisamente no sentido de fomentar o mútuo investimento de empresários em Angola e Portugal, mas sempre com a possibilidade de expansão para a totalidade das nações do Velho Continente, que embora seja um pólo menos atractivo no presente momento de crise, não deixa de constituir uma excelente “porta de entrada” para algumas das mais lucrativas multinacionais do mundo.

WebSite: www.bancobic.pt

Subscrever actualizações

rss

Comentários



AVISO:Todos os artigos publicados no blogue bancario.pt são puramente informativos e não podem ser confundidos com aconselhamento financeiro.