Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saber mais

Banco Primus

A actividade do Banco Primus (BP) arrancou a 31 de Janeiro de 2005, em Lisboa, pelas mãos de 35 accionistas em sociedade anónima, coincidindo com o período em que a crise financeira mundial atingiu o seu máximo. Contudo, a realidade daquele momento não fez recuar os investidores nesta sua aposta no mercado nacional, do qual passou a ser integrante a nova instituição bancária, à altura presidida por Pedro Líbano Monteiro, também ele dono de parte dos títulos bolsistas do BP.

O nascimento da entidade não aconteceu, no entanto, do zero. A sua fundação surgiu na sequência do pedido da recém-criada Secundis Finance (SF), empresa de crédito que aguardou menos de um ano para ver o seu estatuto actualizado pelo regulador do sector, o Banco de Portugal (BdP), o qual concedeu àquela a categoria de “banco”, transitando dessa forma do anterior status.

A alteração a meio da década ficou em grande parte a dever-se ao positivo histórico de evolução enquanto instituição credora, ainda sob a designação de SF, mas igualmente ao capital inicial apresentado, 30 milhões de euros, bastante acima dos valores correntes de entidades no activo e praticamente o dobro dos 17.5 milhões exigidos por lei para a consagração do estatuto bancário.

Expansão da Secundis Finance

Forjado a partir de uma então empresa de crédito com apenas um ano, o Banco Primus dirigiu primeiramente as suas apostas para o mercado hipotecário e de consolidação de crédito. Porém, a seu tempo começou a expandir-se para outros mercados de financiamento, nomeadamente o segmento automóvel, hoje em dia o mais significativo na carteira de clientes da entidade.

Actualmente já se encontram visíveis as linhas de acção do BP, podendo concluir-se claramente que a instituição sediada em Lisboa se tornou numa (provavelmente lógica) evolução da Secundis Finance. Embora esta tenha estado presente por um período inferior a 12 meses, a sua posição no mercado estava consolidada, de tal forma que os accionistas decidiram unanimemente avançar com a constituição do banco.

Os produtos e serviços agora oferecidos pela entidade primam pela flexibilidade, apoio e ajuda permanentes ao cliente, gestão de capital de risco e aposta regular num sector ainda não devidamente explorado em Portugal, os sistemas de informação, área em que o Banco Primus investe, corroborando a sua posição de que aqueles são uma ferramenta potenciadora de negócios e cruciais na prestação de melhores préstimos aos clientes.

Website: www.bancoprimus.pt

Subscrever actualizações

rss

Comentários



AVISO:Todos os artigos publicados no blogue bancario.pt são puramente informativos e não podem ser confundidos com aconselhamento financeiro.