Crédito por desembolso

O crédito por desembolso é uma forma de ter acesso a fundos de forma imediata por parte da instituição de crédito. Os fundos ficam ao dispor do cliente num curto espaço de tempo. Esta é a modalidade mais conhecida e até por vezes confundida com o próprio crédito.

O crédito por desembolso é um empréstimo de capital no imediato, sendo também a forma  mais utilizada por clientes particulares. Neste caso a entidade bancária disponibiliza fundos (dinheiro) através de uma das operações que se seguem: Descoberto bancário, desconto comercial, desconto bancário, crédito em conta corrente e o empréstimo bancário de médio/longo prazo.

Descoberto bancário

Consiste na utilização de uma conta DO como instrumento de crédito, através do levantamento de fundos, superiores ao saldo disponível, com o objectivo de colmatar imprevistos momentâneos de tesouraria, por curtos períodos de tempo.

Desconto Comercial

Consiste no adiantamento de fundos, por parte do banco, correspondente ao valor inscrito no título de crédito, subjacente à operação comercial – Letra.

Desconto Financeiro

Consiste no adiantamento de fundos, por parte do banco, correspondente ao valor inscrito no título de crédito, subjacente à operação financeira – Livrança.

Crédito em Conta Corrente

Empréstimo formalizado através da abertura de contratos de crédito, que conferem ao cliente o direito de utilizar os fundos colocados à sua disposição, até um determinado montante previamente acordado, dentro do prazo e das condições contratadas. Através da conta do titular, muito semelhante a um cartão de crédito, pois trata-se de um crédito revolving, os juros recaem apenas sobre o valor utilizado.

Empréstimo de médio/longo prazo

Esta é a forma mais comum de crédito e bastante conhecida, pois são empréstimos onde se situam os comuns créditos habitação, crédito automóvel, crédito para obras e outros tipos de crédito pessoais. Disponibilização de fundos através de um contrato onde a instituição bancária cede o capital em troca de uma remuneração, juros.

Para a celebração destes contratos de crédito (e outros) são utilizadas garantias de forma a salvaguardar os interesses da instituição de crédito, pois conceder crédito é sempre fácil, recuperar os valores cedidos através de empréstimos é que nem sempre é fácil

Subscrever actualizações

rss

Comentários



AVISO:Todos os artigos publicados no blogue bancario.pt são puramente informativos e não podem ser confundidos com aconselhamento financeiro.