Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saber mais

Os diferentes tipos de obrigações

As obrigações são um produto financeiro que podem ter várias especificidades, o instrumento de financiamento pode incorporar no rendimento oferecido aos obrigacionistas prémios que vão muito além do rendimento fixo. Fazendo repercutir nas obrigações o sucesso da sua actividade comercial e bolsista, com a incorporação de opções de compra de acções da empresa emitente.

Assim podemos encontrar vários tipos de Obrigações:

Obrigação com opção de recompra – obrigações que conferem ao emitente o direito de adquirir as obrigações antecipadamente.

Obrigação com opção de revenda – obrigações que garantem ao obrigacionista o direito de revender as obrigações antecipadamente á entidade emitente

Obrigação com warrant – obrigações clássicas que têm associado o direito de subscrever acções.

Obrigação de taxa fixa – proporcionam uma taxa de juro fixa e possuem uma maturidade pré-determinada no momento de emissão.

Obrigação de taxa variável – a taxa de juro pode variar ao longo do período com base numa taxa de referência.

Obrigação sem cupão ou de cupão zero – não pagam juros, estando este implícito na diferença entre o preço de emissão ou de aquisição e o valor do reembolso.

Obrigação hipotecária: obrigações com garantia real (hipotecas sobre imóveis).

Obrigação do Tesouro – o emitente das obrigações é o Estado e as obrigações do Tesouro são títulos representativos da dívida pública.

Junk Bonds ou High Yield Bonds – São obrigações em que a entidade emitente tem elevado nível de risco (rating reduzido) ou quando as obrigações são utilizadas para financiar operações de elevado risco.

As obrigações pode ser classificadas quanto:

  • Ao emitente: Estado ou empresas.
  • Ao modo de vencimento do juro: Taxa fixa ou variável, cupão zero e capitalização automática.
  • À sua modalidade: clássicas, convertíveis, subordinadas, participantes, hipotecárias, perpétuas, com warrant

Existem muitos tipos de obrigações, mas nem sempre é possível encontrar a maior parte destas no mercado, pois algumas são de emissão reservada a investidores institucionais. Estar atento ao mercado é a forma de adquirir as mesmas.

Subscrever actualizações

rss

Comentários



AVISO:Todos os artigos publicados no blogue bancario.pt são puramente informativos e não podem ser confundidos com aconselhamento financeiro.